Horários: 10.00 - 19.00 h (encerra das 13.00 às 14.00 h)

Museu das Pescas

A Praia da Aguda é conhecida pela sua pesca “artesanal”, baseada em métodos transmitidos de geração em geração. Por volta de 1870, pescadores da Afurada e de Espinho instalaram-se aqui para construir os primeiros abrigos em madeira e para pescar sobretudo caranguejos «pilado»  (Polybius henslowi) que vendiam aos lavradores locais como adubo. Os campos tornaram-se mais produtivos e a pesca foi-se desenvolvendo com a crescente procura.

A exposição do Museu das Pescas destaca os apetrechos e as artes tradicionais da pesca artesanal, usados ao longo dos tempos e transmitidos de geração em geração, as memórias da faina e do quotidiano do seu povo.

As peças expostas ganham ainda mais significado quando comparadas com equipamentos e utensílios da pesca artesanal de outros países e de várias épocas, imortalizando o engenho de tecnologias ancestrais.

Em todo o mundo, mesmo nos locais mais remotos, a necessidade de obter alimento, conduziu o Homem a inventar e a construir aparelhos e artes de pesca semelhantes. Estas semelhanças estão visíveis numa coleção de peças únicas, reunidas em cinco continentes ao longo dos últimos 40 anos por Mike Weber, que continuou enriquecer a exposição com objetos adquiridos pela extinta Fundação ELA:

  • Anzóis, amostras e iscos artificiais, para a pesca das mais variadas espécies de peixe.
  • Arpões, fisgas e flechas, destinados à captura do polvo, enguia, congro, lampreia, carpa, espadarte, alabote, tubarão e mamíferos marinhos.
  • Armadilhas, covos, nassas, gaiolas, rapetas e redes fabricados artesanalmente e destinados à captura de crustáceos, moluscos e peixes.

Canas de pesca, carretos e outros equipamentos antigos da pesca desportiva, maquetas de barcos de pesca, conchas, corais e curiosidades marítimas raras.