Horários: 10.00 - 19.00 h (encerra das 13.00 às 14.00 h)

Outras Atividades

Exposições temporárias de fotografia, pintura, notícias de imprensa, Posters científicos e cartazes sobre a história da ELA, e artesanato local, aumentaram consideravelmente a participação do público nos primeiros anos de abertura.

Também as apresentações de livros despertaram o interesse do grande público. A escolha dos temas destes livros orientou-se na estatística das entradas, nas quais constam 60 % de crianças, 20 % de adultos no activo, 10 % de estudantes universitários e 10 % de outros.

Até 2019 foram publicados mais de vinte cinco livros e mais de cem artigos em revistas de divulgação científica e científicas.

As instalações da ELA têm servido para diversas receções oficiais e atividades, realizadas por instituições como a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a empresa municipal Águas de Gaia, SA., a Junta de Freguesia de Arcozelo, o ICBAS e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

O Aquário já serviu para a celebração de um casamento civil e foi palco de um concurso fotográfico com o tema “A Vida nos Aquários”.

Entre 2002 e 2013, a ELA esteve envolvida na instalação e manutenção de aquários e aquaterrários no Centro de Educação Ambiental das Ribeiras de Gaia CEAR, em Miramar, poucos quilómetros ao norte da Aguda, garantindo a exibição de espécies representativas da fauna e flora das ribeiras em 26 unidades de exposição.

Diversas esculturas em bronze da autoria de Mike Weber foram instaladas ao ar livre.

Um «Pescador de enguias-de-vidro, acompanhado pelo seu filho» e diversos animais, podem ser vistas no CEAR.

Em frente da ELA, junto a Bateira, encontra-se a estátua de uma «Mergulhadora, a sair da água», em colaboração com António Oliveira, funcionário reformado da ELA. Segundo a opinião do autor, esta escultura simboliza o futuro da humanidade que está no mar e nas mãos das mulheres.

Um ano mais tarde, em 2007, foi colocada junto à lota a escultura de um «Pescador chegando do mar, carregando um robalo nas costas», mas roubada poucos anos depois.

A ELA marcou presença em feiras nacionais, mostrando as suas publicações e cartazes, e distribuindo folhetos de divulgação científica.

No decurso do tempo foram projetados e pintados por Mike Weber e sua família, dois murais na parede da casa em frente da ELA. Uma das faixas do primeiro mural contou com a ajuda das crianças da Praia da Aguda, a maioria vindas do Bairro dos Pescadores, entretanto demolido, no lado leste da Estação Litoral.